Buenos Aires

Mapa Cidade Buenos Aires


Tango na Plaza Dorrego, San Telmo


Veja Mapa Cidade Buenos Aires
El clima en la ciudad

O Rio de la Plata e o Riachuelo são os limites naturais da Cidade na direção leste e sul. O resto do perímetro metropolitano está rodeado pela avenida de circunvalação General Paz, que rodeia a cidade de norte a oeste e completa o limite da cidade. Esta avenida liga de maneira rápida, a capital com o Grande Buenos Aires, uma faixa com alta concentração de habitantes e forte atividade comercial e industrial.

Nasceu como cidade porto e hoje é a porta de entrada aos visitantes do mundo, capital cultural, econômica e política do Argentina. Diz-se que é a cidade mais européia da América e em suas ruas aparecem trechos de Madrid, Paris, Londres e muito de Nápoles.

A cidade se divide em bairros – um tango fala de 100 – cada um com características arquitetônicas e variantes culturais próprias que recolhem as contribuiçoes de milhares de imigrantes, que fizeram da grande aldeia, “a reina del Plata”. O barrio do tango por excelência é San Telmo. Além de ser um dos mais antigos da cidade, com calçadas estreitas, esquinas sem chanfraduras, casas da época da colônia, reúne a maior quantidade de shows de música cidadã.




Hoteis em Buenos Aires




Gastronomia

Os circuitos gastronômicos mais concorridos são os de Puerto Madero, Recoleta, Las Cañitas, Palermo Viejo, Palermo Hollywood e Costanera Norte, onde é possível reconhecer os sabores do mundo presentados ao estilo “portenho”.

Antes, ou depois da comida, poderá concorrer a algum dos muitos teatros, cinemas, salas de jogo, Cassino, Pubs e cafés que permanecem abertos até bem entrada a madrugada para nativos e visitantes, que seguem a tradição de amanhecer “conversando” entre amigos.

Buenos Aires Polo Club




Estado del clima en Buenos Aires

Clima de Buenos Aires

Clima em Buenos Aires

O clima de Buenos Aires é benigno no ano todo. A temperatura média anual de 18º torna escassos os dias de calor e frio intensos, o que permite passear pela cidade em qualquer época. O mês mais frio é julho. No verão, o calor é úmido. As temporadas mais chuvosas são o outono e a primavera.

Estações:

Verão (21 de dezembro a 20 de março)

Outono (21 de março a 20 de junho)

Inverno (21 de setembro a 20 de dezembro)

Primavera (21 de junho a 20 de setembro)







Lugares Imperdíveis:

Obelisco:

Símbolo de Buenos Aires, o obelisco foi construído em maio de 1936 para comemorar o quarto centenário da primeira fundação da Cidade. Av. Corrientes e Av. 9 de Julio.

Caminito:

A Rua-Museu Caminito, tem 100 metros de comprimento. Está cercado pelos típicos cortiços de la Boca. Durante os fins de semana, artistas profissionais dançam e cantam tangos, e há uma feira de artesanato. Garibaldi e Olavaria.

Manzana de las Luces:

Neste lugar se instalaram os jesuítas em 1633. O conjunto apresenta curiosas galerias subterrâneas construídas durante o século XVIII que conectavam o Cabildo (organismo de governo municipal da época da colônia) e a Catedral com outros edificios. Entre as ruas Perú, Bolívar, Moreno, Alsina, Diagonal Sur.

Palermo:

É um parque com mais de 80 hectares de bosques centenares. Tem dois lagos artificiais rodeados de vegetação, com aves e plantas aquáticas. O Parque Tres de Febrero possui numerosos subespaços, como o Jardín de los Poetas,o Pátio Andaluz,e o Jardín das Rosas - conhecido como El Rosedal- com 15.000 roseiras de 1189 espécies diferentes. Av. Libertador e Av. Sarmiento

Obelisco em Avenida 9 de Julio - Buenos Aires


Avenida 9 de Julio


Buenos Aires inculpe a cidade de Buenos Aires e os lugares turísticos mais destacados na região: La Boca, o Delta do Tigre e San Telmo. A cidade tem um aspecto distintivo devido a que combina a arquitetura de antigos edifícios e modernas torres com extensos espaços verdes invadidos os fins de semana por seus moradores. A cidade atrai turistas durante o ano todo, já que é a porta de entrada para os visitantes estrangeiros que viajam a outros destinos turísticos da Argentina. A melhor época para visitá-la é durante a primavera (setembro a dezembro) e o outono (março a maio) já que o inverno é frio e chuvoso e o verão torna-se incomodo por causa do calor e a umidade.

Por via aérea chega-se ao Aeroporto Internacional de Ezeiza localizado a 30 km e em vôos domésticos ao Aeroporto Jorge Newbere (conhecido também como Aeroparque), localizado no centro da cidade, ao lado do Rio da Prata. Desde ambos aeroportos existem alternativas para viajar ao centro: os táxis e carros com chofer custam A$45 desde Ezeiza e A$15 desde Aeroparque. Há ônibus privados que cobrem o trajeto por A$20 desde Ezeiza e A$8 desde Aeroparque e também ônibus públicos que custam A$25 e A$10. Para os que viajam com bagagem, recomendamos optar por alguma das duas primeiras opções. Dentro da cidade, a melhor opção é utilizar o sistema público do metrô que permite chegar a todos os pontos turísticos por um preço acessível (desde A$ 0,70) e em forma segura e confiável. Como segunda opção, o sistema público de transporte de ônibus tem uma grande cobertura e geralmente seguro para viajar de dia dentro da cidade por um preço similar ao do metrô.

Para visitar San Isidro e O Tigre, a melhor opção é o Trem da Costa, já que permite descer e conhecer cada uma das suas estações. Desde a Estação Ferroviária de Retiro toma-se a linha Mitre e se efetua a conexão em Olivos. Até outros pontos mais distantes há trens públicos, ônibus e a recomendada alternativa de alugar um carro (ao redor de A$120 diários com a quilometragem livre). Buenos Aires oferece uma ampla gama de atividades aos visitantes de todas as cidades, tanto de dia como de noite. É bem conhecida a tradição dos argentinos de dançar e conversar em bares até madrugada a fora e, além do mais, habitualmente exibem-se bons espetáculos de teatro e música sobre a tradicional Avenida Corrientes. Os portenhos - tal qual se designa aos habitantes de Buenos Aires- dizem que nunca dormem, já que pelas noites os bares e as livrarias se mantêm abertas. A rua Florida, a Avenida Santa Fé e vários shoppings permitem adquirir produtos típicos de couro como também aqueles de reconhecidas marcas internacionais.

O centro de Buenos Aires e ruidoso e muito concorrido durante os dias laborais, porém os fins de semana reina a tranqüilidade para visitar alguns dos edifícios públicos da cidade: a Casa Rosada - sede do Governo Nacional- frente à histórica Praça de Maio, a Catedral, o Cabildo e a Prefeitura - sede de Governo da cidade. A poucas quadras encontram-se o Obelisco e o Teatro Colón, ambos localizados sobre a Avenida 9 de Júlio A Avenida de Maio - que une a Praça e o Congresso Nacional- é um excelente passeio para apreciar as fantásticas cúpulas e fachadas de edifícios antigos. Puerto Madero, antiga zona de estocagem de grãos, desde onde se embarcavam até o exterior, se transformou nos últimos anos: seus edifícios se reciclarão para albergar oficinas, restaurantes e bares. Possui, além do mais, belos passeios, amarras de veleiros e botes e –até o Rio- com uma zona de espaços verdes com sendeiros para bicicletas e pedestres dentro de uma Reserva Florestal.

Os fins de semana, a cita obrigatória está nos típicos bairros "tangueiros": San Telmo aos domingos desde o meio dia - a poucas quadras da Praça de Maio- e a Rua Caminito em La Boca –um pouco mais longe- oferecem-se feiras de artesanatos e de antigüidades, pinturas, bares, bailes e música ao ar livre, tudo ao ritmo do tango. Para os que gostam do futebol, em La Boca encontra-se La Bombonera, um dos dois clubes mais tradicionais da Argentina. Pelas noites, é possível concorrer a algum dos muitos espetáculos de tango de alto nível que se desenvolvem em San Telmo e animar-se a aprender alguns passos desta dança sensual. A Recoleta, famosa por seus restaurantes, tendas gostosas, Museus, a Igreja do Pilar e passeios ao ar livre, é um lugar muito concorrido pelos visitantes e os moradores. Os fins de semana se desenvolve uma grande feira de artesanato e se apresentam espetáculos de música e arte. Muitos vêem-se intrigados em conhecer o Cemitério, já que ali descansam os restos de importantes personalidades da política argentina, entre elas o túmulo de Evita.

Buenos Aires também conta com os males típicos das grandes cidades da América Latina: é freqüente encontrar nas rodoviárias, praças e ruas pessoas que dormem e pedem esmolas, assim como zonas de casas muito precárias nos arredores da cidade. Se bem a segurança é melhor que em outros destinos da América Latina, nos últimos anos os roubos em meios de transporte e na via pública se tem incrementado, por isso, o que aconselhamos é andar com precaução, especialmente em lugares longínquos –incluindo La Boca e San Telmo pela noite- e no centro financeiro. Também recomendamos utilizar rádio-táxi, já que os assaltos a turistas sabem acontecer em táxis pegos na via pública.

O Tigre é um bairro simples cujas principais atrações são o passeio que circunda o Rio Paraná, o Mercado de Frutos –artesanatos, produtos típicos e alimentos regionais- e os passeios em barcos que recorrem o Delta do Paraná entre centos de veleiros, botes e várias ilhas às que só se têm acesso por água. Em algumas há opções de restaurantes, alojamento e aluguel de casas para os fins de semana. No passeio pelo Tigre há vários restaurantes e bares cujas mesas estão sobre as calçadas e lotadas os fins de semana do verão e primavera. Também no Tigre encontra-se maior parque de diversões da Argentina. É recomendável chegar no Trem da Costa que finaliza ali o seu recorrido; também chega-se por trem público, ônibus ou carro.

A infra-estrutura de Buenos Aires é muito boa e variada: desde elegantes hotéis de cadeias internacionais e caros restaurantes, passando por aparts e apartamentos de aluguel temporário, até albergues freqüentemente utilizados por europeus e jovens, e lugares de comida rápida. Os turistas geralmente alojam-se na zona do centro ou Recoleta. A reserva de alojamento é sempre aconselhável e especialmente na Semana Santa e nas Férias de Inverno local –em Júlio-, porque há grande afluência de argentinos que chegam de ambas partes do país.




História


Buenos Aires foi fundada duas vezes:

A primeira delas, em 1536 quando Dom Pedro de Mendoza, colonizador espanhol, estabeleceu o primeiro assentamento. Ao qual chamou: Ciudad del Espíritu Santo e Puerto Santa María del Buen Ayre. A segunda –e definitiva–, em 1580. Juan de Garay denominou o lugar como Ciudad de Trinidad.

No século XIX o porto foi o ponto de chegada da grande corrente imigratória promovida pelo Estado argentino para povoar o País. Espanhóis, italianos, sírio-libaneses, poloneses e russos deram a Buenos Aires o ambiente de ecletismo cultural que a caracteriza.

Ao longo do século XX, sucessivas migrações —internas, de países latino-americanos e do Oriente— terminaram de dar a Buenos Aires um perfil de uma cidade cosmopolita onde convivem pessoas de diferentes culturas e religiões.




Clima em Buenos Aires


Temperatura média em janeiro: 25ºC

Temperatura média em fevereiro: 23ºC

Temperatura média em março: 21ºC

Temperatura média em abril: 18ºC

Temperatura média em maio: 14ºC

Temperatura média em junho: 11ºC

Temperatura média em julho: 11ºC

Temperatura média em agosto: 12ºC

Temperatura média em setembro: 14ºC

Temperatura média em outubro: 17ºC

Temperatura média em novembro: 20ºC

Temperatura média em dezembro: 23ºC




LiveZilla Live Help
Error intento de conexion a DB !