O edifício teve o seu tamanho dobrado, permitindo que funcione como bar 24 horas por dia e como restaurante à noite, com shows de tango. O palco possui 12 x 4 metros, onde 22 artistas se apresentarão todas as noites. A decoração está mais grandiosa, mas se tentou manter a estética tradicional do início do século XX, foi feita uma galeria de fotos que possui 350 fotos contando a história do lugar e também um museu no subsolo onde teremos mostras artísticas. Há também uma loja de lembrancinhas.

 

Historia
Buenos Aires é uma cidade feita de memórias. Os portenhos valorizam muito a sua história e tentam a todo custo conservá-la. Um exemplo é o Bar Rivadavia que foi fundado em 1890, por um italiano chamado Batista Fazio e que era frequentado por pessoas de comportamento reprovável, digamos assim. Verdadeiros "Angelitos", costumava dizer o comandante de Bavanera, bairro em que ficava o café, sem saber que estava rebatizando o lugar. A presença de políticos, jornalistas, poetas e artistas famosos, como Carlos Gardel, fizeram fama ao lugar que foi comprado por Angel Salgueiro em 1919, que fez uma decoração repleta de anjos. O lugar virou um verdadeiro santuário do tango. Foi lá que um diretor artístico da Odeon descobriu Gardel e Razzano, que já eram famosos na Argentina. O café se tornou um dos símbolos mais importantes da cultura tanguera.

Tradicional reduto tangueiro que deve seu nome à ironia dum comissário de polícia ao se referir às "gentes de mal vivir" que costumavam freqüentar o lugar. Recém-saído duma reforma, que o deixou com a cara nova, nele agora é possível ver um daqueles shows de tango com jantar.